Olá queridos leitores!
Se você leu o post anterior, espero que tenha entendido quem é Jesus, qual é a verdadeira mensagem de seu Evangelho e que nem todos os caminhos levam a Deus como se diz por aí. Se você não leu, recomendo que faça isso antes de continuar.
Bem, como havia prometido, abordarei o assunto sobre “igrejas” e suas doutrinas eu diria…no mínimo cabulosas. Será uma reflexão sobre o que a Bíblia diz e o que as igrejas que se dizem cristãs ensinam. Não dê uma de liso e pode continuar lendo aí. Pois é com você mesmo que eu quero falar. Sem mais delongas, vamos ao que interessa…heheheh
Eu poderia começar trazendo aqui todo o conceito bíblico de igreja e qual sua finalidade. Mas para não alongar ainda mais o texto, resolvi não ficar dando muitas explicações. E quer saber do que mais? Não vou dar tudo mastigadinho não, a minha proposta é tentar ensinar o caminho às pessoas, e não carregá-las no colo…heheheh.
Mas antes de expor as diversas doutrinas pra lá de suspeitas de algumas igrejas, quero antes de tudo propor uma outra reflexão a respeito de pelo menos quatro motivos básicos que levam as pessoas a acharem que não precisam ir a nenhuma igreja hoje em dia. Caso você se identifique com algum desses quatro motivos, então eles, na verdade, passarão a ser desculpas. (sonoplasta! risadinha do Mutley, por favor)
Alguns, por exemplo, pensam que igreja é um local perfeito, onde só tem gente perfeita e tudo é perfeitamente…perfeito. Este pensamento é no mínimo risível, pois qualquer pessoa sensata sabe que local onde tem ser humano nada é perfeito. Alguns até abandonaram a fé porque foram para uma igreja com esta expectativa de encontrar nela um paraíso – o que em minha opinião é uma tremenda ingenuidade. Na igreja você vai encontrar todo tipo de pessoa. Vai encontrar aqueles que vão para cumprir sua “obrigação religiosa” e “fazer um social”, outros que vão só pra fazerem número, outros vão à igreja para se entreterem porque pensam que a igreja é um clube, ou vão por tantos outros motivos que só Deus sabe. Mas é claro que você vai encontrar também pessoas que querem realmente fazer a vontade de Deus e que serão uma luz para outros mesmo dentro da igreja. Além disso, se igreja fosse local de gente perfeita não haveria sentido de estas pessoas “perfeitas” estarem lá, pois elas não teriam nada para aprender. Resumindo: não existe igreja perfeita, você não precisa ser perfeito para entrar em uma, e, se existisse uma igreja perfeita, ela deixaria de ser perfeita a partir do momento que EU ou VOCÊ entrássemos nela.
Outros já acham – e essa é clássica – que não precisam ir a nenhuma igreja para orar ou para servir a Deus, pois isto você pode fazer em qualquer lugar até mesmo porque Deus não está só dentro de uma igreja. É verdade, concordo plenamente: podemos servir a Deus em qualquer lugar, podemos orar em qualquer lugar (oração=conversar intimamente com Deus, abrir seu coração para Ele e não fazer umas “rezas”), podemos ler a Bíblia em qualquer lugar, podemos falar de Deus em qualquer lugar, podemos até pregar o Evangelho em qualquer lugar e nem precisamos ir à igreja para fazer tudo isto! Não é fantástico!?
Se você é desses que pensam assim, sejamos uma vez bem honestos. Quantas vezes num mês (preferi usar o mês como referencia pra depois não dizerem que estou “exigindo” demais); quantas vezes num mês você pratica todas estas coisas? Você e eu sabemos que por sua vontade própria você não abrirá uma Bíblia para estudar, você não tirará um tempo para oração (lembrando que oração não é reza) e você também não vai compartilhar suas experiências com outras pessoas. Você estará cansado, você terá compromissos “inadiáveis”, você terá que limpar a casa, lavar o carro, levar o cachorro para passear, brincar com seus filhos, fazer aquele trabalho da faculdade, você inventará qualquer outra coisa para fazer, menos praticar qualquer uma daquelas coisas que você mesmo acha que não precisa ser necessariamente numa igreja. Pois é…
Além disso, caminhada de fé carreira solo está fadada ao fracasso.
Por favor, me desculpem, mas eu sinceramente não consigo acreditar numa fé deste tipo: sem leitura da Palavra (que é onde podemos saber mais sobre Deus e sobre nós mesmos); sem comunhão sincera com Deus (que é para quem você abre sem medo seu coração); e sem comunhão com os irmãos na fé (que são pessoas tão imperfeitas como eu e você, mas com quem temos a oportunidade de, juntos, nos aperfeiçoarmos).
Sendo assim, voltamos ao que eu comentei no post anterior sobre a espiritualidade fajutex, onde a pessoa cria um deus domesticado e ativa-o de acordo com seus interesses – o que nada mais é do que uma crendice infantil.
A igreja – me refiro a uma igreja que ensina a Palavra de Deus de maneira honesta, sem flexioná-la para se encaixar em seus ensinamentos absurdos – certamente não deixará espaço para este tipo de fé. Então é por esse motivo também que muitos não freqüentam uma igreja, pois não querem nenhum compromisso – e nós sabemos que compromisso significa mudança de atitude. E é essa mudança de atitude é o que a maioria das pessoas menos querem.
Tem também aqueles – essa é outra clássica – que não vão à igreja porque pensam da seguinte forma: eu não mato, não roubo, não sou traficante, não sou dependente químico, não sou prostituta(o), não sou como aquele político safado que esconde a propina na cueca ou na meia(novo), não sou adúltero, etc. Então, se eu não sou como estes “caras maus”, a conclusão lógica é: eu sou uma pessoa boa, logo, se existir um Deus, tenho “crédito” com Ele e nem preciso destas besteiras de igreja, Bíblia e oração, pois estas coisas são para aqueles pecadores miseráveis.
Pois é…no fundo, talvez tudo o que Deus queira mesmo do ser humano é que ele apenas se compare com “gente da pior espécie” e se sinta bem por não fazer o que essa gente faz, criando assim pessoas dissimuladas, cínicas, egoístas ou contentes consigo mesmas. E é justamente nessa “caixa preta” do ser humano que Deus vai mexer.
E finalmente – não menos importante – há aqueles que não querem saber de igreja porque pensam que todas são iguais, todas só querem dinheiro e toda aquela papagaida que a gente está acostumado a ouvir. Eu chamo isso de papagaida porque pessoas que “pensam” assim apenas repetem o que se ouve por aí, mas não se dão ao trabalho de refletir por pelo menos cinco segundos sobre o que estão falando. Dizer que todas as igrejas e todos os cristãos são iguais é uma grande irresponsabilidade e pessoas que fazem isso só plantam uma semente de hostilidade e o que colhem são críticos perversos que não examinam o conteúdo de suas palavras.
Quero dizer que há sim igrejas e cristãos sérios que têm um compromisso com a Palavra de Deus; e quem não estuda e não conhece o conteúdo da Bíblia, fica escandalizado com as coisas que acontecem hoje em dia dentro e fora das igrejas.
Uma coisa que Jesus deixou claro é que nem todo aquele que O chama de Senhor entrará no Reino dos Céus, todos esses que dizem fazer obras em seu nome terão uma surpresa quando estiverem diante dEle e ouvirão: nunca os conheci, saiam de perto de mim vocês que praticaram a injustiça. (Mateus 7.23)
O que está acontecendo não é nenhuma novidade. Jesus alertou sobre as falsas doutrinas, sobre os falsos mestres e falsos profetas que viriam em pele de cordeiro, mas por dentro são lobos devoradores. (Mateus 7.15) O apóstolo Pedro disse com todas as palavras que falsos profetas, falsos doutores, por apego sórdido ao dinheiro, fariam comércio de seus fiéis. (II Pedro 2.3)
Mas quantos dos que estão lendo este texto sabiam disso? Lembram o que eu disse no post anterior sobre o que as pessoas conhecem a respeito de Jesus?
Se o ser humano aplicasse o seu coração a conhecer verdadeiramente a Deus, saberia perfeitamente destas e muitas outras coisas e as ensinaria aos outros como eu, por exemplo, estou tentando fazer. Mas ao invés disso, a maioria prefere apenas apontar o dedo e criticar.
Jesus avisou também que seria INEVITAVEL que viessem escândalos, mas ai daqueles por quem os escândalos vierem. Melhor seria que amarrassem uma corda no pescoço e se lançassem ao mar.(Lucas 17.1)
Diante de tantos escândalos as pessoas perguntam: onde está Deus que deixa essas coisas acontecerem. Mas eu pergunto: quem se dispõe a conhecer a Deus verdadeiramente e ajudar os cegos a enxergarem? Isto é amar. Mas amar dá muito trabalho. Então a via mais fácil é apontar para os erros daqueles que deveriam estar amando de fato ao invés de buscar entendimento com aqueles que estão amando de fato. Quando se chega diante de questões como essa, é bem mais fácil virar as costas e sair esbravejando.
Como eu disse no início deste parágrafo, quando se fala em igreja costuma-se generalizar e a palavra igreja é usada para toda e qualquer igreja, como se não houvesse distinção entre elas.
A minha intenção era fazer justamente isso, de dar “nome aos bois”. Mas para não polemizar demais, e ser mal interpretado, vou usar outra forma de expor o que é uma Igreja que está de acordo com a vontade de Deus, ou seja, que tem um compromisso com a Sua Palavra e a sã doutrina; e o que são Higrejas que desvirtuam completamente os preceitos verdadeiros de Deus para criarem um deus segundo suas concepções. Para muitos vai ser algo chocante e até assustador.
Vai se segurando aí, pois é mais ou menos daqui em diante que a “porca começa a torcer o rabo”.
Provavelmente muitos dos que estão lendo este texto conseguirão identificar facilmente de quem estou falando até mesmo por fazerem parte de uma dessas igrejas (algumas são seitas). É como eu disse lá no comecinho do outro post (talvez você nem lembre mais), em alguns momentos você vai me detestar, negar tudo que estou falando, me chamar de mentiroso, prepotente, arrogante, pretensioso e tudo mais. Algumas vezes você terá até vontade de me socar.
Só quero atentem para uma coisa: se estas que se dizem igrejas de Cristo, e os que estão nelas, aceitam a Bíblia como base de sua fé, e se nessa mesma Bíblia, Deus deixa bem claro seus preceitos e que não abre mão deles, e estas mesmas igrejas ensinam o contrário do que está escrito, e as pessoas que estão nelas aceitam tudo isso, então o problema delas é com Deus e a Palavra dEle , e não comigo.
Olha queridos…eu penso que antes de tudo precisamos ser honestos o bastante (e isso requer uma atitude que não é nada fácil de tomar) para admitir que estamos na via errada. Neste caso, o progresso significa voltar correndo para trás. Quanto mais cedo reconhecemos o erro, mais cedo chegaremos ao destino certo. Quero que entendam que o Evangelho de Cristo tem um compromisso, além do amor e da justiça, com a verdade e isto não pode ser ignorado – e todos nós sabemos que a verdade incomoda e só não vai fazer efeito a menos que pessoa seja completamente dissimulada ou esteja com sua consciência anestesiada.
Vou começar pelo ponto chave que é de onde desencadeia todo o processo de degradação do Evangelho de Cristo e a perversão da Palavra de Deus, ou seja, as heresias – que são os maiores problemas dessas “igrejas” que pregam quase que totalmente o inverso do que a Bíblia ensina.
Ah, sim! O que é uma heresia? Uma heresia é quando uma alguém pega algo de um contexto sólido e tenta encaixá-lo dentro de outro contexto que nada tem a ver com primeiro – o que acaba se transformando num absurdo, num contra-senso, numa incoerência. É mais ou menos como se você estivesse montando um quebra-cabeça e tentasse de todo jeito encaixar uma peça de outro quebra-cabeça onde não é o lugar dela.
Penso que com esse exemplozinho dá para ter uma idea do que se trata. Quando eu começar a dar exemplos de algumas heresias você vai entender melhor como acontece isso na prática com as chamadas “igrejas”.
Ihhhh…acabei me alongando demais no texto. Pois é, o resto vai ter que ficar para o próximo post. Talvez você tenha ficado curioso, mas por enquanto vai pensando aí em tudo que escrevi. Espero que você pondere com sinceridade sobre tudo o que falei a respeito de ir ou não à igreja e, se Deus tocou seu coração, fique atento ao próximo post, pois vou dar umas “dicas” de onde você realmente não deve ir.
Um abraço a todos e fiquem na Paz!
Eduardo / @edukokinho
PS: o que vem por aí?!

Todos os caminhos levam a Deus?! (PARTE 3) – Separando o joio do trigo.

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »