A oração em si mesma é uma arte que somente o Espírito Santo pode nos ensinar. Ele é o doador de todas as orações. Rogue pela oração – ore até que consiga orar, ore para ser ajudado a orar e não abandone a oração porque não consegue orar, pois nos momentos em que você acha que não pode, é que realmente está fazendo as melhores orações. Às vezes quando você não sente nenhum tipo de conforto em tuas súplicas e teu coração está quebrantado e abatido, é que realmente está lutando e prevalecendo com o Altíssimo.” Charles H. Spurgeon (1834-1892)

Em Filipenses 4:6 está escrito: “… Em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graça”. Este versículo demonstra que devemos colocar todos os nossos desejos, anseios, objetivos e planos aos pés do Senhor, através de nossas orações. E por que esta passagem bíblica diz “Em tudo”? Simples: porque Deus está interessado em tudo o que diz respeito a cada um de nós. Deus quer trabalhar em todos os setores de nossas vidas, sem exceção.

Quando oramos a Deus, nós estamos reconhecendo as nossas limitações e declarando que necessitamos Dele e quem sem Ele nós não somos coisa alguma. Por este motivo, devemos colocar diante de Deus tudo o que nos entristece, tudo o que nos aflige, pois, Deus também está interessado em conhecer, através de nossas orações, as nossas angústias e inquietações. Elenos ama por completo. E demonstrar insatisfação no que diz respeito a algum setor de nossas vidas é murmuração? É claro que não. Quando não estivermos felizes com algo que esteja acontecendo ou até mesmo faltando em nossas vidas, Deus estará pronto para ouvir as nossas petições e súplicas. Lembrem-se de que não somos apenas amigos de Deus, mas filhos Dele. E Deus, como nosso Pai, quer que sejamos felizes e pessoalmente realizados.

Apresentar a Deus as nossas tristezas e insatisfações não é murmuração, mas comunhão. Pelo fato de termos comunhão com Deus, podemos abrir os nossos corações e dizer a ele tudo o que nos traz tristeza e insatisfação.

Infelizmente, dentro das igrejas, existem muitos irmãos “metidos a espirituais”, que dizem que devemos somente agradecer a Deus e nunca dizer a Ele que estamos insatisfeitos com relação a alguma área de nossas vidas. Segundo eles, isto seria murmuração. Que absurdo. Deus está interessado em tudo o que diz respeito a nós, inclusive, naquilo que nos angustia e nos entristece. Deus sabe que somos pó e que somos limitados e que necessitamos Dele para tudo, e quem sem Ele não somos coisa alguma.

O que não devemos dizer para Deus é que está tudo bem enquanto há algo que nos aflige e nos entristece em nossos corações. Isto seria mentira e falsidade, e o nosso relacionamento com Deus deve estar pautado na verdade e na sinceridade. Não adianta dizermos a Deus que estamos felizes, se estivermos tristes e aflitos. Precisamos é colocar diante Dele aquilo que nos aflige e deixar tudo em suas mãos!

Para finalizar, eu gostaria de dizer o seguinte: insatisfação não é murmuração. Murmurar é atribuir a Deus a responsabilidade de nossos problemas e questionar a capacidade Dele em resolver as coisas. Logo, colocar diante Dele as nossas tristezas e insatisfações não é atitude de murmuração, mas de confiança Nele. Se falamos a Ele tudo o que nos aflige, é porque sabemos que Ele é poderoso o suficiente para resolver todos os nossos problemas.

 

Fiquem na Paz!                           Gustavo Woerner

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »