Quero relatar, conduzir e dialogar uma experiência que tive a algum tempo:

Como todo santo dia, voltando da faculdade, pego o busão¹ no Centro de Blumenau. Isso era umas nove e meia da noite! Entrei no busão², paguei minha passagem e fui até o final do busão³. Chegando lá encontrei duas senhoritas conversando, mas como eu fico ouvindo música no meu celular top power nokia de 200 pila, nem sabia sobre o que era a conversa delas.

Incrivelmente, a bateria do meu celular acabou. É, ACABOU, sem música até em casa. Então, me desliguei do fone de ouvido e comecei a ouvir o assunto delas. Era tipo assim: “Deus, Jesus Cristo, Espírito Santo, Esperar ,Tempo Certo, A Volta de Cristo“, sabe né, esses assuntos de cristão. E uma delas, que vamos chamar de Maria, disse para a outra, que vamos chamar de Madalena (ráá):

– Madalena, Deus tem o tempo certo para todas as coisas aqui na Terra. Não vai adiantar tu querer dar passos maiores que as tuas pernas conseguem.

Madalena, chorando, respondia.

– Mas eu não sei mais o que fazer, não acho um sentido para a vida, e quando eu procuro, só piora!

– Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. (Romanos 8:28)

Não sei mais em que acreditar!

Assim foi uns 10 minutos de conversa dentro daquele ônibus e eu escutando. Fiquei então pensando comigo “O que eu posso fazer por ela?” Quatro opções surgiram:

1º – Recolocar os fones de ouvido e fingir que estava escutando música; (essa foi a mais bem votada pela minha mente)

2º – Me integrar na conversa. (descartada, nem conhecia as duas e palavras não iriam adiantar em um momento como esse);

3º – Sair correndo do busão. (para mostrar a minha “preocupação” com o próximo);

4º – Me desapropriar do livro que eu tinha nas mãos, “Uma Vida Com Propósitos”! (escolhido)

No momento pensei: “Mas o que um livro vai fazer de diferença na vida de uma pessoa que chora?“. Resposta? TODA A DIFERENÇA. Quando me desculpei por interromper a conversa e disse para Madalena “Olha, esse livro vai ajudar mais a você do que a mim, fica com ele”, lágrimas de agradecimento e de “agora eu sei o que vou fazer” correram no seu rosto!

As duas, Maria e Madalena, saltaram no seu ponto, me deram um baita sorriso de agradecimento e eu recebi minha recompensa por isso: um Trident de menta que Madalena esqueceu em cima do banco do busão!

Agora te pergunto: Você acha que pra fazer uma boa ação, pregar o evangelho ou propagar a Palavra de Cristo é tão difícil assim? Qualquer pequeno ato pode ajudar! Perdi um livro? Não penso assim. Vejo que ganhei uma alma para Cristo, uma festa dos anjos no céu de mais uma pessoa e um Trident de Menta, afinal, estava precisando!

Hoje eu não sei como ela está, mas ainda oro por ela!

“Grande foi a ajuda que você deu ao desvalido! Que socorro você prestou ao braço frágil!” Jó 26:2

 

Fiquem na Paz! Gustavo Woerner

 

Categorias: Testemunhos

Comente pelo Facebook »