Eu participei de um curso na minha área profissional, que é Marketing, fiquei lá um sábado todo, o aprendizado foi bom, valeu o dinheiro investido, mas em um certo momento eu me questionei “Senhor, o que eu estou fazendo aqui?”, quase saí  no meio do curso e fui participar da campanha de oração que estava tendo na igreja que congrego.

Temos um sério problema em nossas vidas, precisamos trabalhar e nos profissionalizar, mas como vamos fazer isso sem nos contaminarmos com o mundo? Eu quero servir a Deus e fazer Sua vontade para minha vida, mas como eu não trabalho para igreja eu preciso me desenvolver profissionalmente, o que nos faz gastarmos dinheiro e tempo, só que eu gostaria de gastar meu dinheiro e tempo com o Reino, não com o mundo. E agora Senhor, o que devo fazer?

Voltando ao curso que fiz, o professor era muito bom, com muitos anos de experiência e muito reconhecido na área, só que era aquele tipo de professor que gosta de falar besteiras e fazer os alunos rirem. Eu tive que ouvir pérolas que quase vomitei de tanto nojo que tive daquelas frases proferidas: o professor disse “eu já disse para minha mulher que vou gastar pouco no casamento, se ela quiser ter uma grande festa que ela faça com o seu próximo marido”, uma aluna disse “eu até pago a conta de um restaurante, mas o motel quem tem que pagar é sempre o homem”, e por aí vai… Sei que o que falta para essas pessoas é a revelação da Palavra de Deus, sei que por elas não terem um conhecimento da verdade, elas fazem o que o mundo prega, e para elas isso é normal, tão normal a ponto de falarem em público que são promíscuas e que não tem valores morais, pois ninguém tem o direito de julgá-las, mas isso também é um engano, pois Deus irá nos julgar.

Quando eu ouvi essas babozeiras meu espírito se entristeceu, pois eu estava literalmente em uma roda de escarnecedores. A pergunta é, como conciliar a vida profissional, a vida de um estudante, com a nossa vida espiritual? Como não nos assentarmos na roda dos escarnecedores e seguirmos o conselho que está no Salmo 1:1? A resposta que eu tenho é: viva no mundo, mas não se contamine com ele! Parece óbvio (e é), porém vejo que muitas vezes é um grande desafio. Vi uma frase que achei sensacional do Estratagema de Deus “A graça da garça – a arte de viver em meio à lama sem sujar as vestes”. Penso que realmente vivermos num ambiente hostil, num lugar pecaminoso sem nos corrompermos e nos influenciarmos é uma verdadeira arte, sendo que essa obra só pode ser realizada através do Espírito Santo, pois nós pelo nosso conhecimento e pela nossa própria força de vontade não somos capazes de resistir às tentações, só o sangue do Cordeiro nos dá essa capacidade.

Meu conselho para você que passa por esse tipo de situação é: ore! Ore em línguas, ore em pensamento, se foque no Reino, peça ajuda ao Senhor. Quando alguém começar a falar coisas que não edificam, olhe para os céus e diga: “Pai, o meu corpo está aqui, mas o meu espírito, meu coração e minha mente está contigo”.

Toda honra e louvor ao Senhor!

Abraços, Rafael Paiva

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »