Provavelmente você já ouviu a música “Joyful Joyful”. A primeira frase da letra diz:alegres, alegres, nós Te adoramos Deus de Glória, Senhor de Amor. Isso me fez refletir que há tantos motivos para nos alegrarmos no Senhor, pela sua glória e pelo seu amor como a música nos mostra, mas também pela sua majestade, seu poder, pelos seus feitos, por se importar conosco, por nos dar a vida, por conduzir nosso caminho.

Em Filipenses 4:4, Paulo exorta à colônia romana de Filipos dizendo “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!”. Quando ele escreve ‘sempre’ é isso mesmo que ele quer dizer. Procurei no dicionário o significado dessa palavra e encontrei: “sem cessar; sem fim; sem interrupção; de maneira definitiva”. Isso quer dizer alegrar-se quando estou me divertindo, quando estou com meus amigos, minha família, quando estou brincando com meu cachorrinho, quando estou atingindo meus objetivos de vida, mas, necessariamente me alegrar também no Senhor, adorando-o e exaltando-o, quando estou passando por dificuldades financeiras, quando algum amigo me deixou, familiares doentes, fracasso, tristeza, depressão e até na morte.

Talvez essa seja uma das tarefas mais difíceis das pessoas nos dias de hoje afinal, o Jesus da prosperidade do qual tanto se fala parece ser tão legal, ele me da dinheiro, casa(as), carro(os), eu amo tanto ele porque ele é muito bom comigo e me dá tudo o que eu quero. É nesse momento, quando descobrimos quem é verdadeiramente Jesus, que suas promessas são boas sim, que ele tem planos para nós de prosperar sim, mas que para que isso aconteça ele precisa moldar nosso caráter, fazer-nos passar por  provações, tentações, perdas e sofrimentos; é aqui que muita gente desiste da caminhada de fé.

Existem pessoas que pensam dessa maneira: “Amo tanto Jesus no meu aniversário! Ele me dá muitos presentes. Ah! Como Jesus é bom no Natal, faz aniversário mas quem ganha os presentes sou eu! Sem mencionar a Páscoa, que morte doce que ele teve! Mas, espera aí… o que meu nome está fazendo no SPC? Ah não Jesus, assim não dá! Poxa Jesus, bem que você poderia ter impedido o fiscal de vir cortar a luz, agora não dá pra ler a Bíblia no escuro! Não entendo porque minha mãe morreu, você não tinha o direito de fazer isso comigo Jesus!”. Parece cruel e é cruel, não com a pessoa, mas com Jesus.

Existem coisas que acontecem que realmente não podemos compreender qual foi a vontade de Deus com aquilo. O que nos cabe fazer é confiar que Ele está no controle da situação crentes que Ele não nos desamparará em momento algum, então conseguiremos nos alegrar até nesses momentos mais difíceis. Não quero dizer para sair contando piadas e dar gargalhadas, se acontecer que bom, mas também se alegrar no sentido de estar aliviado, descansado e seguro nos braços do Pai.

Conheço a história de um cara que tinha muito o que reclamar. Você também conhece: Jó. Este homem perdeu os amigos, o dinheiro, a família, até a saúde, e em momento algum Jó murmurou, muito pelo contrário, sempre se alegrava no Senhor porque confiava que era Ele quem o sustentava naquela situação em que se encontrava. Em momento algum se voltou contra Deus. Outro exemplo de vida foi a do próprio Jesus que estava prestes a encarar a morte e ainda assim pedia a Deus que fosse feita a Sua vontade e não a do próprio Jesus. Confesso que se eu estivesse na situação de Jó, não suportaria, muito menos na de Jesus. Ainda bem que Deus não nos dá um fardo maior do que possamos carregar.

Ainda há um outro ponto a se considerar: se devo me alegrar sempre, isso quer dizer que quando fico triste estou pecando? Não. Deus também se entristece logo nós também pois somos sua imagem. Há momentos da vida que são felizes e outros tristes, não precisamos nos desesperar mas não há problema nenhum em se entristecer. Já pensei dessa maneira, achava que quando estava passando por alguma dificuldade Deus não estava perto de mim, havia me esquecido, abandonado, eu não o “sentia” mais, e chegava a conclusão que estava afastada dEle, no pecado. Quando compreendi que mesmo em meio aos momentos difíceis da vida, e especialmente neles, Deus quer me amparar e ajudar, quer atingir o ápice da demonstração do seu amor e cuidado para comigo, percebi que eu não o sentia mais ao meu lado simplesmente porque Ele estava me carregando no colo.

Dessa maneira quero dizer que em todo tempo estejamos confiantes que Deus não irá nunca nos desamparar, sempre estará com sua poderosa mão estendida em nossa direção pronto para nos suportar, apoiar e amparar. Pelo seu amor e seu cuidado, alegrem-se! Pela sua graça e misericórdia, alegrem-se! Pelo seu zelo e carinho, alegrem-se! Novamente direi: Joyful!

Maitê Beatriz Brueckheimer @memaite

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »