Na última sexta feria que passou, precisei voltar para a minha cidade e consegui uma carona. Uma viagem de São Bento do Sul à Blumenau não é rápida e, na maioria da mesma, estava com fones de ouvido, ouvindo minhas musicas preferidas. Hoje em dia é muito difícil –diria até que é impossível- sair na rua e não encontrar ao menos uma pessoa com fones de ouvido. O legal é que já está evoluindo: de fones simples para aqueles fones estilo DJ, coloridos e tal.

Ouvir as músicas preferidas é algo muito satisfatório, muito legal. Mas, me toquei de uma coisa: aqueles fones estavam me privando de uma possível conversa com o resto das pessoas que estavam no carro. Mas, onde estou querendo chegar?

Fora do seu comodismo de ir ao trabalho/escola com fones de ouvido, sem ter que conversar ou aturar ninguém. Fora da sua panelinha de amigos. Fora da sua família. Fora de você mesmo. Quero lhe dizer que existe um mundo fora do seu. E se existe um mundo criado por Deus para você viver, então para que querer criar seu próprio mundo?

Isolamento, egoísmo, individualidade. Marcas da sociedade atual. Todos querem “garantir o seu” e acabam se tornando egoístas. A Bíblia nos adverte sobre o egoísmo em Marcos 8:36-37 “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo e perder a sua alma?”. Posso me focar completamente no meu mundo, minhas ambições, meus desejos, meus amigos, minha família, eu, eu e eu. Mas de que adiantará? De que vale ganhar tudo isso sendo egoísta e perder a alma?

Fora do meu fone de ouvido haviam pessoas que gostariam de conversar, bater um papo.. Mas eu não quis. Optei por permanecer no meu comodismo e continuei com a minha música. Hoje aprendi que eu posso sim deixar de lado o meu querer e o meu comodismo, não faz mal a ninguém – muito pelo contrário. Aprendi que devo cultivar os relacionamentos. As músicas passam, voltam, pausam, continuam, mas com os amigos não é bem assim.

Que todos nós possamos deixar nosso egoísmo para olhar as necessidades do próximo, por mais simples que seja. Termino o texto com uma frase para reflexão: “Você continua querendo o aquário quando descobre que há um mar?”

Maitê Beatriz Brueckheimer @memaite

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »