(Pensamentos adaptados do livro de George B. Eager: Love and Dating)

Cansei! Cansei de ver o que eu vejo todo dia. Pessoas que dizem “Eu te Amo” sem nem ao menos saber o significado disso, sem nem ao menos pensar no que estão dizendo. Pessoas dizem que sentem Amor pela outra achando que se resume apenas a um sentimento. Não é! Amor é muito mais.

O Amor é racional, é acolhedor, “… é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1 Coríntios 13:4-7. Amor é uma criação Divina, que não cabe a nós, seres humanos, diminuí-lo a uma mera paixão carnal.

E é o que vejo. Casais que falam “Eu Te Amo” várias vezes ao dia e, dois meses depois, estão separados. Que tipo de amor era esse? Se era mesmo amor, não tinha que dar certo? Qual foi o erro? Alguém não amou? Será que não lutaram para dar certo? Será que o Amor esfriou? Não! A resposta é simples: a paixão é que reinava entre o casal. A paixão é superficial. É fácil de sentir.

Para quem não sabe a diferença entre Amor e Paixão, algumas características de ambos em diversas situações:

O que mais a atrai na outra pessoa?

PAIXÃO – Para as pessoas que estão apaixonadas o exterior é o que está valendo naquele momento e o que a pessoa realmente é, isto é, o seu interior fica em segundo plano. A pessoa fica apaixonada pelo andar, pelo sorriso, pela maneira de falar, sem olhar para o que realmente a pessoa é.

AMOR – O verdadeiro amor não vê apenas o rosto, não vê apenas o corpo, mas vê a pessoa com toda sua autenticidade, sinceridade e beleza interior. A atração existe, mas é apenas um dos aspectos da pessoa que o atrai. Além de saber que a outra pessoa tem seus defeitos, mas que tem uma beleza interior que me dá a certeza que é a pessoa que Deus escolheu para ser seu futuro cônjuge. O amor verdadeiro vê a alma do outro. A pessoa ama seu namorado(a) pelo que ele realmente é; pela sua maneira autêntica de ser; pela maneira como trata seus pais, as crianças, os animais; pela maneira como a trata; pelo seu caráter, atitudes e opiniões.

Como tudo começou?

PAIXÃO – É “paixão” à primeira vista! Não se pode dizer que é “amor” à primeira vista, pois o verdadeiro amor surge com o tempo. Algumas vezes, ouvimos os jovens dizer: “Um simples olhar foi bastante para eu ficar apaixonado. Mesmo sem saber nada dele, já sinto que nasceu para mim!” Isto é paixão.

AMOR – O amor é algo mais amadurecido. Leva tempo! Muitas vezes, começa com uma amizade, sem segundas intenções. Com o passar do tempo, os dois descobrem que se amam e que não podem viver um sem o outro. Neste caso, o amor foi surgindo aos poucos. Ambos tiveram tempo de se conhecer, ver as boas e más características que cada um possuía. Quando resolveram namorar já sabiam que poderiam enfrentar juntos os bons e maus momentos da vida.

No seu namoro, é estável o interesse mútuo?

PAIXÃO – Aqui o interesse não é estável. Hoje, o interesse do namorado pode estar em alta e tudo vai às mil maravilhas, mas amanhã pode estar em baixa e tudo muda. Não há firmeza no interesse mútuo. Na paixão, a relação é superficial, não tem firmeza.

AMOR – O verdadeiro amor é como a plantinha que está crescendo lentamente em terra fértil e cujas raízes são profundas. No amor, os sentimentos são constantes, firmes e sinceros. Os dois trilham o mesmo caminho e tem o mesmo interesse futuro!

De que maneira o seu namoro está afetando a sua personalidade?

PAIXÃO – A paixão afeta, e muito, a personalidade da pessoa. Apaixonada, ela vive sonhando, se torna menos eficiente e responsável. Não quer ver os defeitos do outro, mas vive pensando só no “amor”.

AMOR – Quando se está amando aprende-se da pessoa que se ama todas as características boas. A pessoa se torna uma boa filha, uma boa irmã, uma boa amiga. Quando se ama, a pessoa deixa transparecer as suas melhores características, a sua real personalidade que a tornam uma pessoa mais digna.

Agora que você está namorando, como é o seu relacionamento com as outras pessoas?

PAIXÃO – A paixão é um sentimento que nos tira da realidade. Vive-se sonhando com fatos que não são reais. A pessoa esquece que os pais, os irmãos e os verdadeiros amigos só querem o seu bem e aquele namorado é só alguém que ela mal conhece e que, um dia, pode fazê-la sofrer e talvez não seja o rapaz que Deus está preparando.

AMOR – O verdadeiro amor não é egoísta. O namorado vê a namorada como a pessoa mais importante de sua vida, mas o seu relacionamento com os familiares e amigos continua o mesmo. A pessoa é equilibrada e faz tudo para agradar a Deus e a seu namorado.

Diga, em poucas palavras, como os outros veem o seu relacionamento com o seu namorado (a):

PAIXÃO – Quem está apaixonado não se interessa em ouvir conselhos, pois diz que sabe o que quer. Dizem que os pais e amigos são contra o namoro, mas está decidida a não ouvir o que dizem do casal apaixonado. É muito importante ouvirmos os conselhos daquelas pessoas que realmente nos amam, pois como não são elas que estão apaixonadas, então podem raciocinar com mais sabedoria e nos abrir os olhos.

AMOR – Com certeza Deus irá abençoar o casamento que está dentro da Sua vontade e que teve a aprovação dos pais, familiares e amigos.

O que aconteceu com seu namoro quando ele teve que viajar?

PAIXÃO – A distância é muito importante para você testar se o que você sente por seu namorado é paixão ou verdadeiramente amor. Se havia só interesse físico ou emocional, o relacionamento logo acabará.

AMOR – Com a distância o verdadeiro amor só tende a aumentar. Chamo esta prova de “prova de fogo”. Se mesmo longe a pessoa sente falta do outro, sente falta da sua voz, da sua conversa, da sua presença … então, ele(a) realmente ama.

Pense você agora: Será que está mesmo sentindo um Amor Verdadeiro por aquele rapaz ou aquela garota, ou será que tudo não passa de uma paixão cega?

Fiquem na Paz!                            Gustavo Woerner

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »