“O amor não irá florescer… a menos que cada um procure demonstrá-lo de maneira prática.”

Como expressar afeição
Comumente conseguimos observar apenas alguns indícios vagos de que outras pessoas nos amam. “Esse pessoal deve mesmo gostar de mim”, concluímos. “Não me expulsaram do grupo, não procuram me ignorar, e sempre me incluem em seus planos e atividades.” Não obstante, em Romanos 12.10 Paulo nos exorta: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal.” Em outras palavras, amemo-nos de maneira franca e objetiva, dando demonstração desse amor; abracemo-nos uns aos outros. Cumprimentemos os irmãos de-monstrando que nos alegramos de estar com eles; expressemos verbalmente o nosso senti-mento de amor.

Pensamos as vezes que é mais importante demonstrar amor aos que não estão muito próximos de nós, a quem não vemos com freqüência, mas, no entanto, mais ainda é importante demonstrar aos que nos são mais chegados — o marido, esposa, os filhos e colegas.

Respeito
É muito importante lembrar que não fazemos nenhum esforço para honrar aos outros, à parte o fato de ensinarmos nossos filhos a dizer “por favor” e “muito obrigado”. Paulo escre-veu: “Preferindo-vos em respeito uns aos outros”. Por que a ênfase em honrar e respeitar? Porque cada pessoa com quem temos contato foi criada à imagem de Deus, sendo, portanto, digna de honra.
Há inúmeras maneiras de se mostrar respeito. Devemos dar atenção quando alguém está falando conosco. Quando a pessoa termina de falar, devemos responder de modo apropria-do, não ignorando o que ela falou e nem deixando de considerar o argumento apresentado. Não devemos interromper a conversa dos outros.
Quando estivermos em grupo, procuremos nas deixar que ninguém seja ignorado ou des-prezado; falemos de quem está ausente como faríamos se estivesse presente. Devemos mostrar-nos desejosos de ajudar outros sempre, naquilo que estiver em nossas forças e capacidade, vamos procurar saber como poderemos ser úteis para assim demonstrarmos a-mor de forma bem prática.

Categorias: Reflexões

Comente pelo Facebook »